2 de agosto de 2018

43a. Casa de Criadores - Dia 3, 4 e 5

 Diego Fávaro

A 43a. Casa de Criadores continuou trazendo propostas muito interessantes, usáveis* e com uma pegada incomum, presente nos tecidos ou nos shapes propostos, como por exemplo, a quase inexistente apresentação de calças mais ajustadas ao corpo. Sim, o shape está mais amplo e confy de uma maneira geral. Isso, obviamente não significa que o legado das skinnys está perto do fim, até porque os homens não tem muita amplitude de proporções suficientes para se dar ao luxo de deixar de usar coisas que caíram em seu gosto por um tempo. 

* Usáveis: os looks apresentados se baseiam na premissa do desfile, normalmente mais carregado, com o conceito de fashion show, mesmo com esse aspecto, é possível reconhecer que as peças, talvez em uma produção mais básicas são bastante comerciais.


Além disso, a divisão entre tecidos de malha para looks mais casuais, esportivos dividiram o espação com a utilização de tecidos mais nobres, em looks elegantes porem em peças originalmente conflitantes com esse conceito, bermudas ou regatas elegantes são termos bem contraditórios, mas que com o tecido mais alinhado fica mais perto desse objetivo.

Os macacões também acabaram se destacando com propostas em diversas marcas, o mesmo aconteceu com o xadrez e as listras em preto, branco e vermelho.

O minimalismo de shapes inteligentes e cores básicas fez um excelente contraponto ao oversized em malharia super colorida. 


A Moda Masculina está cada vez mais democrática ao mesmo tempo em que entrega mais informação de moda para os consumidores. 

Alex Kazuo, apresentou uma inédita (pelo menos pra mim) coleção masculina com muita propriedade e elegância, com looks e peças que são interessantes e muito bem executadas.

O conceito de storytelling também permeou com força as coleções masculinas, destaques óbvios para Felipe Fanaia com a temática emo (que desfilou no segundo dia da casa), e Igor Dadona que desviou seu lado sombrio para uma acertada coleção leve, fresca e colorida!

O minimalismo com shapes perfeitos da Saint Studio foi um espetáculo (e respiro) que se destacou em toda a "loucura" que é uma Casa de Criadores, tecidos nobres, cortes impecáveis e acabamentos perfeitos, trouxeram um desejo imediato e incontrolável por cada peça.


 Alex Kazuo

 Caroline Funke

 Diego Fávaro

 Igor Dadona

 Igor Dadona

 Rafael Caetano

 Saint Studio

Saint Studio

Imagens: Marcelo Soubhia/FOTOSITE / Montagem Paulo Mamedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo e deixe a sua opinião!

Pessoal os comentários são moderados, só aparecem após aprovação. Obrigado por participar!

Editor

Minha foto
São Paulo, Brazil
PÓS-GRADUADO EM MODA E CRIAÇÃO - Faculdade Santa Marcelina - SP personal stylist, CONSULTOR DE MODA e editor de moda