SPFW n44: O resumo da semana de moda mais importante do BR

Olá, pessoal! Eu adoro fazer esses textos de resumo... E chega ao fim mais uma SPFW - São Paulo Fashion Week, em sua 44ª edição, de v...

11 de julho de 2013

Camisa Pólo



Jean René Lacoste, tenista de classe mundial apelidado de Le Crocodile por sua maneira agressiva e rápida de jogar, sentia-se um tanto incomodado com o traje usado nas partidas de tênis na década de 20. Nesta época eram usadas gravatas e camisas de manga comprida que dificultavam os movimentos dos jogadores. Em 1933, Le Crocodile, ou melhor, Lacoste, que já estava aposentado, projetou uma camisa branca de mangas curtas, com gola fechada por dois ou três botões e com um pequeno crocodilo no peito, em um dos lados. Foi chamada de Camisa Polo porque a gola mole, alta e circular virada para baixo em torno do pescoço, já se chamava polo. Até a metade da década de 30, a invenção de Lacoste já havia sido adotada por jogadores de Tênis e também pelos jogadores de Polo. Migrada rapidamente para a cultura popular, ainda hoje é muito usada dentro e fora das quadras. E a marca de Lacoste também.


Sem muitos segredos, a polo ideal, é aquela que as mangas chegam no meio do seu bíceps e que abotoada ou desabotoada a abertura da gola fique bem em seu pescoço.
Ao mesmo tempo que pode compor um look elegante, a Camisa Polo também pode compor um look casual. Se você pensa em usa-la como uma alternativa rápida para ir ao shopping, almoço no fim de semana, noite fora ou outro tipo de evento, aposte nas polos lisas, sem detalhes, a não ser o logo da marca de sua preferência. Estão disponíveis por aí nas cores que você imaginar, então abuse delas. Camisas assim são a locomotiva do guarda-roupa de quem as usa, porque possibilitam uma imensa variação de looks.



Se você se interessar pelos modelos com logos gigantes, listras, estampas e bordados nas mangas ou costas, procure não abusar dos detalhes na calça ou bermuda.


Nem camisa e nem camiseta, este clássico do guarda-roupa masculino pode ter sido revisitado com o passar do tempo e ganhado modificações aqui e ali, mas a modelagem e a ideia de ser uma peça elegante e casual ao mesmo tempo continua a mesma.
Por Gustavo Topolansky, 21, estudante de design gráfico, vive em São Paulo, e acredita que é possível conhecer uma pessoa pelo sapato que ela calça. Escreve quinzenalmente, às quintas, aqui no Dândi Moderno.

Um comentário:

  1. Olá tenho uma duvida hoje existem de os tipos de tecido, qual o melhor, e também eu tenho muitas polo de malha pique gostaria de saber como conservá-los mais para que não sofram muito degaste da lavagem

    ResponderExcluir

Seja bem vindo e deixe a sua opinião!

Pessoal os comentários são moderados, só aparecem após aprovação. Obrigado por participar!

Editor

Minha foto
São Paulo, Brazil
PÓS-GRADUADO EM MODA E CRIAÇÃO - Faculdade Santa Marcelina - SP personal stylist, CONSULTOR DE MODA e editor de moda