SPFW n44: O resumo da semana de moda mais importante do BR

Olá, pessoal! Eu adoro fazer esses textos de resumo... E chega ao fim mais uma SPFW - São Paulo Fashion Week, em sua 44ª edição, de v...

3 de fevereiro de 2009

Reserva: Fica a questã?


Longe de mim incitar a violência ou intolerância entre os povos. E nunca estarei contra nenhum povo, mas não concordar com um governo eu posso. O governo de Israel está com síndrome de EUA alí no Oriente Médio, um verdadeiro massacre contra o já sofrido povo palestino.
Mas o que os leitores deste blog tem a ver com isso?
Deixo algumas questãs no ar:
1) Usar o lenço palestino (conscientemente) é um posicionamento a favor do povo palestino?
2) A Reserva ter como tema Judeus Ortodoxos é um posicionamento a favor de Israel?
3) Essas considerações influenciam mesmo a opinião dos consumidores?
Boa reflexão a todos,
Paulo Mamedes

4 comentários:

  1. Acho que não podemos misturar as coisas: a coleção não é uma homenagem ao governo de israel e sim ao povo judeu que serviu de inspiração (aliás, achei linda a coleção)... judeu tem no mundo todo, não só em israel...

    mas acho que isso nao tem nada a ver com a coleção e, sinceramente, chegou na loja as pessoas nem vão associar a marca com israel... nem vai mexer nas vendas...

    ResponderExcluir
  2. acho q a posição política dos consumidores que vai se refletir na compra né?

    ResponderExcluir
  3. Querido Paulo, aqui quem escreve é o Rony Meisler, estilista da marca Reserva.

    Cheguei na sua enquete.

    Esclarecendo aqui a sua dúvida: A coleção se trata de um - bom - exemplo de como duas culturas completamente diferentes podem co-existir. A cultura africana e a judaica. A inspiração foi uma comunidade judaica etíope, descendentes da rainha de sabá e do rei salomão, que até hoje existe e nos inspira.

    Não somos a favor de Israel e nem da Palestina. Somos a favor da paz, representada por bandeiras brancas na entrada final.

    Não existe certo ou errado, nem bonzinhos ou malzinhos.

    Não se justifica a violência nunca. Mas cabe aqui uma correção ao seu texto.A violência israelense veio em resposta a violência - prévia e continua - terrorista do Hamas, e não a palestina, como descrito em seu texto. O hamas, comprovadamente, faz de escolas escudos e da antiga sede da onu depósito de armas. Ambos errados, na minha humilde opinião.

    Existe um caminho único, necessário a nossa sobrevivência, o caminho do entendimento e respeito mútuo, o caminho da paz. Foi essa a mensagem que gostaríamos de passar.

    Um gde abraço!

    Rony

    ResponderExcluir
  4. Creio que não aja interferencia no consumidor final, afinal é roupa, é tendencia, e o povo usa. Agora o fato da coleção ter uma temática com um foco bem atual, isso é verdade... mais não vejo esquerda nem direita nisso. Mais cada cabeça uma sentença, já diz o ditado.

    ResponderExcluir

Seja bem vindo e deixe a sua opinião!

Pessoal os comentários são moderados, só aparecem após aprovação. Obrigado por participar!

Editor

Minha foto
São Paulo, Brazil
PÓS-GRADUADO EM MODA E CRIAÇÃO - Faculdade Santa Marcelina - SP personal stylist, CONSULTOR DE MODA e editor de moda