SPFW n44: O resumo da semana de moda mais importante do BR

Olá, pessoal! Eu adoro fazer esses textos de resumo... E chega ao fim mais uma SPFW - São Paulo Fashion Week, em sua 44ª edição, de v...

16 de abril de 2008

No tempo da vovó



Nos tempos da vovó, pirataria não era crime, ou melhor, copiar roupa não era pirataria.

Me lembro muito bem quando eu era criança que as vós, mães e tias ficavam com as revistas Moda Moldes nas mãos, conversando muito animadamente, enquanto tiravam o molde para copiar o look da novela, aliás nem falava "look".


E agora com esses tempos de fast fashion, onde tudo é copiado e tudo é mal falado, as empresas que mais crescem em mercado são justamente essas de fast fashion, Zara, H&M, Top Shop, Uniqlo, etc... é só uma profissionalização da costureira que fazia o seu "modelo".


Mas e agora, fazendo a analogia o Moda Moldes era uma cópia doméstica, hehehe, que não pretendia o lucro, ou seja uma pirataria branca... já as lojas de hoje em dia...


Alguns argumentos podem ser verificados em ambos os lados, e todo lado tem mais dois lados:

lado da grife e o lado do cliente, os contras e os a favor.


Para o consumidor, se não houver cópia você terá uma peça "exclusiva", se houver cópia não será necessário pagar caro pela "mesma" coisa.

Para a grife, se não houver cópia há um retorno financeiro pelo trabalho feito, se houver cópia é porque a roupa ficou boa... rsssss , só copiam coisas boas.


Esse assunto é polêmico e excelente pra ser discutido em uma mesa de bar, onde no início todos debatendo com verocidade, depois de poucos drinks muitos já se abraçando e comemorando.


Quem quiser marcar um boteco!!!??? Só chamar.


Abraços

Paulo Mahham

6 comentários:

  1. Detalhe que eu falo da Moda Moldes e coloco a capa da Molde e Cia... hehehe

    Será que eu já tinha bebido antes de postar!!!

    ResponderExcluir
  2. Sou a favor da democratização da moda, ou melhor, das tendências. As Zaras e companhia tiveram o mérito de permitir a uma franja muito maior da população o acesso às últimas tendências, algo que antes não era possível. Não em tão grande escala, pelo menos. É claro que o reverso da medalha é a banilização de certos conceitos, fazendo com que toda a gente pareça uniformizada, mas até isso está mais atenuado, pois as pessoas, sobretudo os mais jovens, estão a aprender a combinar peças e a tirar o maior partido delas. Nada impede que uma das peças mais neutras da H&M, por exemplo, seja combinada com outras coisas de marca (grife). E isso, a meu ver, é uma grande conquista.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Assim não vale, convida pra boteco depois que já tá "altinho"? rs

    Pois é, esse assunto é mesmo polêmico e digno de uma mesa de bar, mas concordo com o Oz aí em cima, a democratização das tendências é uma conquista. Quem pode pagar pelo gostinho de se ter a peça original da marca, paga. Quem não pode, se veste bem com a pirataria.

    bjks

    ResponderExcluir
  4. Como tudo na vida a cópia tem seu lado bom e ruim...rs

    ResponderExcluir
  5. super topo um boteco, ou vanilla.. lembra?

    esse´negócio de "inveja branca"... é muito engraçado..

    ResponderExcluir

Seja bem vindo e deixe a sua opinião!

Pessoal os comentários são moderados, só aparecem após aprovação. Obrigado por participar!

Editor

Minha foto
São Paulo, Brazil
PÓS-GRADUADO EM MODA E CRIAÇÃO - Faculdade Santa Marcelina - SP personal stylist, CONSULTOR DE MODA e editor de moda